Imagem mostra um mini game de apenas um jogo em destaque.
Ultima atualização: 25 de junho de 2021

Como escolhemos

21Produtos analisados

15Horas investidas

3Estudos avaliados

70Comentários coletados

Seja muito bem-vindo! Quem busca uma diversão barata para longas horas de uso tem muito a ganhar com um mini game! Há modelos que contam com uma enorme quantidade de jogos antigos consagrados e conseguem eliminar o tédio de qualquer situação.

Nas próximas linhas desse artigo, você encontra informações sobre os principais mini games do mercado, entende se tais dispositivos valem a pena e aprende a escolher aquele que mais faz sentido para o seu gosto.




Primeiro, o mais importante

  • Mini games podem ser ótimos tanto para crianças, quanto para adultos. São garantia de diversão a qualquer momento.
  • Você pode escolher mini games com jogos antigos, remetendo a consoles como Super Nintendo e Game Boy, ou com títulos originais.
  • Verifique se o mini game escolhido possui recursos satisfatórios. Permitir que os jogos sejam salvos e ligação com uma TV são excelentes diferenciais.

Os melhores mini games: Nossas recomendações

Muitas pessoas se divertem com mini games. Nós conversamos com algumas, compilamos avaliações na internet e chegamos a uma lista de modelos que agradam à grande maioria dos jogadores:

Guia de compra: Tudo o que você precisa saber sobre mini games

Será que um mini game realmente pode te proporcionar horas de diversão? Leia atentamente nosso guia de compra e entenda se vale a pena comprar um dispositivo como esse!

Imagem mostra uma pessoa jogando Game Boy.

O Game Boy revolucionou o mercado dos consoles portáteis. (Fonte: Caleb Oquendo / Pexels.com)

O que é um mini game?

Mini games são pequenos dispositivos que possuem muitos jogos na memória e têm como principal característica a portabilidade. Você consegue levá-los a todos os lugares e ter diversão a qualquer momento.

É possível encontrar mini games de variados tipos, seja com jogos originais e próprios, seja com clássicos de consoles antigos na memória. A alimentação pode ser com uma bateria recarregável ou com pilhas.

Outra característica que varia bastante é o número de jogos. Há modelos com enorme quantidade embutida na memória. A qualidade da reprodução dos gráficos e a jogabilidade podem ser muito diferentes entre um modelo e outro.

Você sabia que os mini games foram uma febre entre as décadas de 1970 e 1990? Cada modelo tinha apenas um jogo da memória e seus próprios controles ao lado de uma pequena tela de LCD.

Em 1989, a Nintendo lançou o Game Boy, console portátil que fez enorme sucesso e estabeleceu um novo mercado para os videogames.

Mini game ou console portátil?

Os mini games disputam espaço no mercado com os consoles portáteis. Apesar de possuírem conceitos similares, com diversão a qualquer momento em uma pequena tela própria, eles pertencem a nichos de mercado diferentes.

Consoles portáteis como o Nintendo Switch e o Nintendo 3DS possuem jogos originais e vendem muitos títulos. Eles estão em uma faixa de preço muito acima da dos mini games.

Imagem mostra um console NES ao lado de um Mario em Lego.

Muitos dos mini games são dedicados aos jogos retrô. (Fonte: Ravi Palwe / Unsplash.com)

Outros consoles portáteis como o PS Vita, que já foi descontinuado mas ainda pode ser encontrado no mercado, e o Atari Flashback têm como característica a reprodução de títulos antigos dos consoles de mesa de suas respectivas fabricantes.

Dos mini games, alguns também possuem a característica de oferecer jogos retrô, mas com menos recursos e preços acessíveis. Eles são ideais para quem deseja se divertir pagando menos.

Confira uma tabela que compara mini games e consoles portáteis:

Mini games Consoles portáteis
Jogos disponíveis Títulos próprios pouco conhecidos ou versões retrô Títulos próprios de sucesso ou versões retrô
Recursos Limitados: Oferecem apenas jogabilidade Recursos modernos como conectividade e memória
Faixa de preço Muito acessível Bastante elevada
Recomendado para Quem deseja um dispositivo barato para diversão Quem busca uma experiência mais completa

Quais as vantagens dos mini games?

O destaque de um mini game é a possibilidade de portabilidade a qualquer lugar sem necessidade de conexão com a internet ou de acesso à rede elétrica. Não importa onde você esteja, é possível se divertir.

Há modelos com títulos de qualidade na memória, sobretudo para os fãs de jogos retrô. O SUP, por exemplo, conta com jogos de consoles como Super Nintendo e Game Boy.

O preço dos mini games é muito interessante, uma vez que cabe no bolso da maioria das pessoas.

Infelizmente, mini games costumam ter sérias limitações de recursos. Vários modelos nem sequer salvam os jogos, o que torna o progresso difícil. Em outros, nota-se piora de gráficos.

Veja a seguir as vantagens e desvantagens dos mini games:

Vantagens
  • Portáteis e pequenos
  • Não dependem nem da rede elétrica, nem da internet
  • Preços muito acessíveis
  • Ótimos para quem gosta de jogos retrô
  • Excelente diversão a qualquer momento
Desvantagens
  • Recursos limitados
  • Vários modelos nem salvam o progresso dos jogos

Mini games são bons para crianças?

Crianças amam jogos eletrônicos. Ter um mini game à disposição pode mantê-las sempre entretidas, mas é preciso tomar cuidado com os excessos.

É importante limitar o tempo de acesso das crianças a um mini game.

O excesso de exposição a telas e a eletrônicos pode prejudicar o desenvolvimento das crianças e, por isso, é preciso limitar o tempo de acesso que elas têm a um mini game. Os dispositivos podem ser ótimas diversões para momentos como viagens de carro e visitas a pessoas desconhecidas.

Verifique também quais são os jogos que o mini game escolhido tem na memória. Como alguns prometem números absurdos como 100 ou 200 títulos, é possível que haja coisas inapropriadas. Compre apenas um modelo voltado para crianças.

Com a devida supervisão, um mini game pode ser excelente para os pequenos!

Critérios de compra: Fatores para a escolha de um mini game

Decidido a comprar um mini game? Existe uma enorme gama de modelos no mercado e, por isso, você precisa saber avaliar critérios técnicos para acertar na escolha! Debateremos alguns a seguir:

Jogos disponíveis

Você pode encontrar dois tipos de mini games: Com jogos originais, normalmente sem grande destaque ou qualquer tipo de inovação, ou com títulos retrô que remetem a consoles antigos.

No caso de modelos como os mini games SUP, é possível acessar uma lista de jogos que muitas vezes engloba títulos de consoles antigos variados e verificar se os seus preferidos estão presentes.

Caso você não conheça os títulos anunciados por um mini game, confira avaliações específicas.

Imagem mostra uma pessoa jogando em um console portátil.

Escolha um mini game com títulos que te agradem. (Fonte: Joseph Redfield / Pexels.com)

Quantidade de jogos

Ao pesquisar por mini games, você encontrará modelos que anunciam ter desde poucos jogos, entre 10 e 20, até outros que chegam a 400 ou até mais.

Oferecer um número absurdo de jogos não é necessariamente uma vantagem.

Ter tantos jogos não é necessariamente uma vantagem, uma vez que é comum que os números sejam maquiados. Muitas vezes, o que acontece é que existem os mesmos títulos, mas em versões diferentes com pequenas mudanças. Além disso, é difícil que você goste de todos.

Se um mini game anunciar um número muito grande de jogos, confira se existe uma lista. Assim, você saberá se não existe uma distorção da real quantidade. Mais importante, porém, é que os títulos sejam do seu agrado.

Recursos

O grande problema dos mini games é a limitação apresentada pela maior parte dos modelos. É comum encontrar uma jogabilidade bastante prejudicada e, principalmente, a ausência de recursos fundamentais como a possibilidade de salvar os jogos.

Caso você queira um modelo avançado, verifique nas especificações técnicas questões como a possibilidade de ligá-lo a uma televisão, de salvar o jogo e talvez até de reproduzir áudio e vídeo.

Preste atenção também nos controles. Jogos de Super NES, por exemplo, foram desenhados para seis botões (A, B, Y, Z, L e R). É difícil ter boa jogabilidade com menos do que isso.

Alimentação

A alimentação de um mini game pode ser via bateria ou com pilhas. Caso você opte por um modelo com a primeira, veja qual é a autonomia. Para que você possa se divertir com tranquilidade, ela deve ser pelo menos de algumas horas.

No caso das pilhas, há uma grande desvantagem relacionada ao custo financeiro extra. Quem joga com frequência também precisará trocá-las com frequência e, com isso, ter gastos adicionais. Opte por um modelo com tal alimentação apenas se você não pretende passar longas horas com o seu mini game.

Resumo

Os mini games são uma ótima opção de diversão barata. Com baixo custo, oferecem jogos que não dependem de internet, da rede elétrica ou qualquer outro tipo de acessório. Podem ser úteis em viagens, lugares isolados e em qualquer momento de tédio.

Por outro lado, é preciso prestar atenção na qualidade do mini game e nos recursos oferecidos. Muitos modelos apresentam jogabilidade ruim e não permitem que os jogos sejam salvos. Escolha algum que não atrapalhe a sua diversão!

(Fonte da imagem destacada: betexion / Pixabay.com)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas