Imagem mostra um SSD conectado a um notebook.
Ultima atualização: 1 de junho de 2021

Como escolhemos

13Produtos analisados

17Horas investidas

4Estudos avaliados

65Comentários coletados

Seja muito bem-vindo! Se o que você busca é saber mais sobre armazenamento de dados, esse artigo tem muitas informações valiosas! Nele, ensinaremos como escolher o melhor SSD!

Os SSDs concorrem com os HDs e cartões de memória como principais opções de ampliação de espaço de armazenamento ou armazenamento interno. A seguir, falaremos sobre vantagens, desvantagens, diferenças entre modelos e muito mais!




Primeiro, o mais importante

  • O melhor SSD para você é aquele compatível com o seu computador, com boa vida útil e com uma capacidade suficiente para armazenar os seus arquivos por longos anos.
  • SSDs são excelentes opções para ampliar a capacidade de armazenamento de um dispositivo e até para melhora de desempenho, mas você não deve deixá-los inativos por grandes períodos de tempo.
  • Os SSDs mais modernos chegam a ter uma velocidade de leitura até 12 vezes superior à média dos HDs.

Os melhores SSDs: Nossas recomendações

Com a ajuda de especialistas em informática, selecionamos alguns dos melhores SSDs disponíveis no mercado. Eles oferecem diferentes capacidades e são de variadas faixas de preço!

Guia de compra: O que você precisa saber sobre os melhores SSDs

Chegamos ao guia de compra, o setor que tira as suas maiores dúvidas. Ao final da leitura, você terá um panorama claro sobre o quanto vale a pena ter um SSD e como escolher o melhor modelo.

Imagem mostra uma pessoa segurando uma caixa de um SSD da Samsung.

O SSD vem crescendo muito em popularidade. (Fonte: Luis Quintero / Pexels.com)

O que exatamente é um SSD?

SSD, sigla que significa Unidade de Estado Sólido traduzida do inglês, é um hardware de armazenamento que vem ganhando muita popularidade recentemente.

Ao contrário dos HDs, que gravam os dados em discos magnéticos e usam um esquema parecido com o de uma vitrola para acessá-los, os SSDs funcionam com armazenamento em chips. Não há a necessidade de “procurar” pelos arquivos quando é necessário o acesso.

O SSD pode ser interno, e já substitui o HD em alguns computadores e notebooks modernos, ou externo, servindo como expansão de capacidade de armazenamento para dispositivos diversos.

Você sabia que um SSD consegue operar com precisão em temperaturas de até -55º C, um número muito mais baixo do que o suportado pelos HDs?

Quais são as vantagens de um SSD?

Um SSD é muito mais veloz e eficiente do que um HD. Ele melhora o desempenho de um computador e faz com que todas as tarefas aconteçam com maior agilidade.

Outra clara vantagem do SSD é a capacidade: Já existem modelos que conseguem armazenar até 100 TB, enquanto os HDs ainda não chegam lá. Eles estão disponíveis em versões mais portáteis, levando grandes benefícios também aos smartphones modernos.

A chance de um SSD em uso apresentar erros é menor do que a de um HD. Quando em atividade, raramente é danificado de uma maneira que seu conteúdo não possa ser recuperado.

Porém, quando inativo, o SSD começa a perder dados após 1 ou 2 anos, o que faz do HD ainda a melhor opção para armazenar grandes quantidades de arquivos sem estar conectado a um computador.

O preço por TB do SSD é muito maior do que o do HD. Poranto, infelizmente ele é uma opção apenas para quem pode investir bastante em um computador.

Veja na tabela a seguir as vantagens e desvantagens de um SSD:

Vantagens
  • Oferece muito mais desempenho e velocidade do que um HD
  • É uma tecnologia moderna e em crescimento
  • Dificilmente é corrompido e perde dados quando em uso
  • Não tem panes ou problemas que geram travamentos
  • Existe em versões internas e externas
Desvantagens
  • Não guarda dados por muito tempo quando inativo
  • O preço por TB é muito superior ao de um HD

Em quais dispositivos é possível usar um SSD?

Já é comum que computadores de altíssimo desempenho, principalmente os pensados para gamers, substituam o HD pelo SSD como unidade de armazenamento principal.

SSDs externos se conectam aos computadores por cabo USB.

É possível comprar um SSD externo como unidade de armazenamento secundária para seu computador que possui um HD. Ele será capaz de melhorar a velocidade e o desempenho da máquina. A conexão, na maioria das vezes, é feita por cabo USB.

SSDs externos também são compatíveis com outros dispositivos como smartphones e tablets. A conexão é feita por USB. O problema é que essa é uma solução apenas momentânea, uma vez que não é possível levar o hardware conectado ao aparelho para todos os lugares.

As unidades UFS, chamadas de “SSD interno para smartphones”, estão se popularizando e ganhando força no mercado.

Imagem mostra um SSD em destaque.

SSDs são mais compactos do que HDs. (Fonte: pagefact / Pixabay.com)

SSD, HD e cartão de memória: Quando usar cada um?

Os três métodos de armazenamento mais comuns são SSD, HD e cartão de memória. Quando optar por cada um deles?

  • SSD: Ótimo para armazenamento interno em máquinas potentes. Boa ideia para quem quer desembolsar mais em uma unidade externa que será usada com frequência, principalmente em PCs gamers.
  • HD: Ainda ideal em computadores que não precisam de altíssima velocidade e desempenho. Quem deseja armazenar arquivos em gaveta por um longo tempo deve optar por HDs, que não perdem dados com o passar dos anos.
  • Cartão de memória: O cartão de memória tem muitas desvantagens em relação aos HDs e SSDs, mas é menor e cabe em dispositivos como câmeras profissionais e smartphones. Por isso, ainda é indispensável para quem usa tais eletrônicos com frequência.

Para aproveitar ao máximo o que a tecnologia de armazenamento tem para te oferecer, você pode ter pelo menos um exemplar de cada um desses drivers!

Critérios de compra: Fatores para a escolha do melhor SSD

Convencido a comprar um SSD? Ótimo! Vamos conversar agora sobre os critérios mais importantes para que você acerte na escolha do modelo!

Capacidade

Os SSDs disponíveis no mercado têm capacidades que variam aproximadamente entre 120 GB e 8 TB.

Se você quer apenas ampliar um pouco a capacidade do seu computador, os menores já são suficientes. Apenas profissionais que lidam com grandes quantidades de arquivos ou gamers com enormes acervos precisam de expansões de memória que chegam à casa dos 8 TB.

Observe também o custo-benefício: Considerar o preço por TB pode te levar a um ótimo negócio com um modelo de maior capacidade.

Imagem mostra SSDs na parte interna de um computador.

SSDs conseguem ter capacidades superiores às dos HDs. (Fonte: Marc PEZIN / Unsplash.com)

Vida útil

Como nós já mencionamos, SSDs não tem grande vida útil quando inativos e você não deve usá-los para armazenamento de gaveta. A “vida útil” que falamos aqui diz respeito a quando em uso.

Muitas marcas de SSD especificam a vida útil dos hardwares. Existem duas unidades de medida possíveis para isso: Terabytes gravados (TBW) e gravações por dia (DWPD).

A unidade TBW é a mais importante para medir a vida útil de um SSD.

A mais comum é a medida de terabytes gravados. Um modelo de SSD com 1000 TBW, por exemplo, começa a se desgastar e perder dados depois da gravação de 1000 terabytes. É claro que isso leva em conta que muita coisa terá sido apagada no decorrer do uso da unidade.

O TBW, é claro, é muito maior que a capacidade do SSD. Quanto maior o número, menos você precisa se preocupar com problemas.

Velocidade

Se a principal vantagem de um SSD sobre um HD é a maior velocidade, essa é uma das categorias mais importantes no momento da aquisição!

Existem duas velocidades diferentes que você deve observar em um SSD: A de gravação (o tempo para gravar ou transferir algo para a unidade) e de leitura (em quanto tempo o hardware acessa e lê um arquivo).

Os melhores modelos do mercado chegam a ter taxas de leitura superiores a 7 GB/s. Fique atento para não fazer uma aquisição que já começa a ficar defasada!

Compatibilidade

Para SSDs internos, a primeira compatibilidade que você precisa observar é a de tamanho. Verifique se o modelo cabe no espaço dedicado à unidade de armazenamento no seu computador desktop ou notebook.

Também importante é o tipo de interface de dados. SSDs podem ser SATA, SATA II, SATA III (a mais comum atualmente), M.2 PCle ou M.2 PCle NVMe. É preciso ver qual o modelo escolhido usa e comparar com o que é compatível com a sua máquina.

Resumo

Devido à melhor velocidade e à grande melhora em desempenho que causa aos dispositivos, o SSD vem se tornando cada vez mais forte como alternativa ao HD no ramo de unidades de armazenamento de dados.

Um SSD ainda tem um preço por TB muito maior do que um HD, mas é uma ótima opção para quem precisa de altíssimo desempenho. Você pode escolher o melhor modelo para as suas necessidades observando a capacidade de armazenamento, a velocidade de leitura e a vida útil do hardware.

(Fonte da imagem destacada: Kittichai Boonpong / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Resenhas